Saúde

Você sabe o que são medicamentos genéricos? Saiba mais aqui!

medicamento genérico
Escrito por Rodrigo Fávaro

Provavelmente, ao ir em uma farmácia, você já se deparou com embalagens de remédio que apresentam uma tarja amarela e a letra “G” para identificar um genérico. Mas, afinal, o que são medicamentos genéricos?

Bem, essa categoria de fármacos caracteriza-se por ter a mesma dosagem, indicação, princípio ativo e forma farmacêutica de uma medicação “original”, porém sem estar vinculado ao nome de um laboratório farmacêutico.

No Brasil, essa comercialização foi iniciada em 1999, autorizada pela Lei 9.787. Entretanto muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a eficácia e segurança desse tipo de medicamento. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura!

Quais são os tipos de medicamentos?

Basicamente, existem 3 tipos de remédio no mercado. A seguir, mostraremos as características de cada um para que você consiga diferenciá-los. Acompanhe!

Referência

São aqueles patenteados por um laboratório e com um nome comercial. Após sua descoberta, realização de testes, estudos e pesquisas para comprovar sua efetividade e segurança, ocorre o registro da marca, a partir de uma autorização da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Por envolver todos esses processos, esse tipo de medicamento é o mais caro.

Similares

Têm semelhanças com os fármacos de referência (princípio ativo, indicação, posologia, efeito etc), porém apresentam um nome comercial próprio e podem se diferenciar em validade, tamanho, embalagem e rótulos.

Genéricos

Como dito anteriormente, os genéricos são medicamentos que têm a mesma composição química de um remédio de marca. Por esse motivo, podem ser considerados uma cópia idêntica e usados para substituir o fármaco tradicional, sem oferecer riscos à saúde.

Um dos objetivos de sua criação é facilitar o acesso e adesão ao tratamento de doenças, e sua única diferença em relação aos de referência está no preço que, por lei, deve ser pelo menos 35% mais barato.

Os genéricos são tão eficientes quanto os de referência?

Embora grande parte dos compradores optem pelos medicamentos de referência, a verdade é que os genéricos oferecem a mesma qualidade e também passam por uma série de testes, realizados pela ANVISA, para comprovação de seus efeitos.

Os valores são menores para o cumprimento das políticas estabelecidas e também pelo fato de não haver gasto com propagandas e no desenvolvimento do produto.

Como é a produção de genéricos no Brasil?

De acordo com a ANVISA, a produção de genéricos no país cresceu 130% e isso se deve ao aumento da procura e do número de prescrições. Para que um remédio dessa categoria seja produzido, é necessário que a patente do fármaco de referência tenha vencido.

Após descobrir um medicamento, a indústria farmacêutica tem exclusividade em sua comercialização por 20 anos. Passado esse período, a fórmula criada torna-se pública e pode ser fabricada por qualquer laboratório, desde que cumpra as exigências. 

Agora que você já entendeu o que são medicamentos genéricos, sabe que pode confiar também nesse tipo de remédio. No entanto, vale ressaltar que a automedicação é capaz de trazer consequências graves ao organismo e, por isso, nenhum fármaco deve ser ingerido sem orientação médica. 

Gostou deste post? Então que tal receber outros conteúdos sobre saúde diretamente em sua caixa de entrada? Basta assinar a nossa newsletter! Até a próxima!

 

banner omega 3Powered by Rock Convert

Sobre o autor

Rodrigo Fávaro

Administrador de empresas com pós-graduação em Matemática Financeira e MBA de Gestão do Varejo Farmacêutico (CPDEC).

Cerca de 8 anos atrás, fui diagnosticado com uma doença autoimune, chamada Doença de Chron, a partir deste dia vi o quanto é importante ter nossa saúde em dia.
Isso foi o gatilho para meu maior propósito: Ajudar outras pessoas a cuidarem de sua Saúde e Qualidade de vida.

Deixar comentário.

Share This