Saúde

Quais as causas da cólica menstrual muito forte?

mulher com cólica menstrual
Escrito por Juliana Delgado

Também conhecida como dismenorreia, a cólica é um dos principais sintomas que acompanham o período menstrual. Enquanto para algumas ela raramente aparece, para outras, as dores intensas e a cólica menstrual muito forte podem afetar suas rotinas por completo.

A sua dismenorreia está causando problemas? Então continue a leitura! Neste artigo, você vai descobrir mais sobre as principais causas de cólicas fortes e o que fazer nesses casos. Confira!

Por que as mulheres têm cólica menstrual?

A menstruação é definida como a descamação do endométrio, tecido que reveste a parte interna do útero.

Isso acontece porque, todos os meses, o corpo feminino se prepara para receber uma gestação e, por isso, o endométrio cresce para fixar o embrião. Caso a mulher não engravide, ele é eliminado.

É justamente esse processo de eliminação do endométrio que provoca as cólicas. Enquanto descama, ocorre a liberação de prostaglandina, um hormônio que faz o útero se contrair para que o tecido seja removido.

Toda essa movimentação do órgão comprime nervos e vasos sanguíneos do útero, o que gera as cólicas. Com diferentes intensidades, as manifestações podem ser desde um leve desconforto até focos extremos de dor.

Como definir se uma cólica é muito forte?

Para descobrir se você tem cólicas fortes é preciso ficar atenta aos sinais e sintomas manifestados. Entre eles, os que indicam esse problema são:

  • início das dores pélvicas de 5 a 15 dias antes da menstruação;

  • sintomas gastrointestinais, como vômitos e diarreia;

  • dores de cabeça;

  • vertigens;

  • incapacidade de seguir a rotina normalmente.

Qual pode ser a causa da cólica intensa?

As cólicas fortes são mais comuns em adolescentes, porque o útero e o orifício de saída da menstruação ainda são pequenos e a ação da prostaglandina torna-se mais expressiva. Com o avanço da idade, o útero cresce e, ao ter filhos, o orifício se expande, o que facilita a eliminação da menstruação e diminui as dores.

Entretanto, algumas mulheres não apresentam um quadro fisiológico de dismenorreia, também chamado de cólica primária. Quando os sintomas são decorrentes de outras causas e doenças, essa cólica passa a ser chamada de secundária.

Confira o que pode provocar esse problema:

  • endometriose;

  • miomas;

  • adenomiose;

  • doença inflamatória pélvica;

  • alterações no útero ou nos ovários.

O que fazer nessa situação?

Se a cólica menstrual muito forte está afetando a sua vida, você precisa procurar um médico imediatamente.

Assim, é possível chegar a um diagnóstico do que está provocando esse problema e estabelecer medidas para controlá-lo ou amenizá-lo, além de evitar que as doenças evoluam e tragam riscos ainda maiores para a sua saúde.

No consultório, o ginecologista vai fazer um exame físico para verificar a presença de inflamação no colo do útero, hérnia, corrimentos ou vaginite. Em seguida, ele vai pedir testes mais específicos, como exames de sangue, ultrassonografias e até laparoscopia, um procedimento realizado para pesquisar e tratar a endometriose.

Diagnosticada a causa, a sua cólica menstrual muito forte pode ser tratada. Por isso, não descuide da sua saúde! Preste atenção aos sinais manifestados pelo seu corpo e procure atendimento médico. Assim, é possível controlar os sintomas da cólica e recuperar a sua qualidade de vida.

Gostou do nosso post? Então curta a nossa página do Facebook para ficar sempre por dentro de conteúdos tão bons quanto este!

 

ômega 3

Sobre o autor

Juliana Delgado

Farmacêutica Farmácia Bigfort Bebedouro

Deixar comentário.

Share This