Saúde

Descubra quais os riscos da toxoplasmose na gravidez

Escrito por Juliana Delgado

Ao mesmo tempo em que a gestação é um período de muita felicidade e expectativas positivas acerca da nova vida que está chegando ao mundo, ela também envolve uma série de cuidados e preocupações. Isso porque algumas doenças adquiridas durante essa fase podem ser muito prejudiciais para o bebê — a exemplo da toxoplasmose na gravidez.

Se você está pensando em engravidar ou já está grávida, não pode deixar de ler este post. Aqui, reunimos as informações mais importantes sobre essa doença, os riscos de pegá-la durante a gestação e formas eficientes de preveni-la.

Acompanhe e descubra como proteger a saúde do seu bebê!

O que é toxoplasmose?

Trata-se de uma zoonose provocada pelo protozoário Toxoplasma gondii, um micro-organismo presente em carnes cruas ou malpassadas e nas fezes de animais, principalmente de gatos.

Essa doença infecciosa não costuma manifestar sintomas, inclusive nas gestantes, e, quando acontece, é muito semelhante a uma gripe ou resfriado. No entanto, ela é muito perigosa e causa danos irreparáveis ao bebê que está se formando.

Como essa doença é adquirida?

A principal forma de transmissão da toxoplasmose ocorre por meio da ingestão de alimentos crus ou malcozidos contaminados pelo protozoário. Ademais, o contato direto com fezes de gatos contaminadas pelo parasita também provocam o contágio.

Quais são os riscos dessa doença na gestação?

Adquirir toxoplasmose na gravidez, especialmente no primeiro trimestre, pode gerar problemas sérios no bebê, entre eles:

  • hidrocefalia, que é o acúmulo de líquidos no crânio;

  • calcificações no cérebro;

  • retardo mental;

  • atraso no desenvolvimento cognitivo da criança;

  • lesões oculares, incluindo cegueira total;

  • perda auditiva e surdez;

  • convulsões.

Além disso, os riscos de aborto espontâneo também se multiplicam.

Como prevenir?

Caso a mulher não seja imune à toxoplasmose, é preciso tomar alguns cuidados para evitar que essa doença ocorra enquanto estiver grávida:

  • cozinhe muito bem a carne para garantir que qualquer parasita seja destruído;

  • elimine o hábito de comer carne crua ou malpassada;

  • limpe bancadas e utensílios logo após manipular carnes cruas para evitar a contaminação de outros alimentos;

  • lave frutas, verduras e legumes em água corrente com auxílio de uma escova;

  • consuma apenas água tratada;

  • mantenha a caixa d’água limpa e bem vedada;

  • higienize as mãos frequentemente para eliminar sujidades, principalmente após encostar em gatos ou outros animais;

  • evite o contato com gatos, especialmente os de rua;

  • utilize luvas e outros equipamentos quando for mexer na terra ou areia.

Outra medida importante envolve os exames laboratoriais. Por isso, toda gestante deve ser submetida a testes que identificam a presença de anticorpos contra a toxoplasmose logo no início do pré-natal.

Caso ela tenha anticorpos do tipo IgG, que indicam infecção antiga, a possibilidade de a doença afetar o bebê é nula. Se há a presença de anticorpos tipo IgM, que significam infecção recente, o tratamento deve ser imediato para amenizar complicações.

Quando a mulher não apresenta nenhum tipo de anticorpos, isso indica que ela nunca foi contaminada pela doença e deve ficar atenta aos métodos de prevenção.

Assim que desconfiar da gravidez, procure um médico para iniciar o pré-natal, fazer todos os exames necessários e receber maiores orientações. Somente assim é possível garantir o desenvolvimento saudável do seu filho.

Neste artigo, você aprendeu mais sobre como a toxoplasmose na gravidez pode ser prejudicial para o seu bebê e descobriu métodos eficientes de como prevenir essa doença. Agora, é só fazer a sua parte. Não deixe de investir em cuidados para ficar bem longe e a salvo desse parasita.

Gostou desse conteúdo? Então, que tal mostrar para os seus amigos? Compartilhe esse post nas redes sociais e ajude a espalhar informações importantes sobre a toxoplasmose. Até a próxima!

 

banner omega 3Powered by Rock Convert

Sobre o autor

Juliana Delgado

Farmacêutica Farmácia Bigfort Bebedouro

Deixar comentário.

Share This